Resenha: Aprendendo a Seduzir

agosto 26, 2012, by Bia Rodrigues

Autora: Patricia Cabot - 368 páginas - Editora: Essência

Durante um baile, Lady Caroline Linford abre a porta de um dos cômodos e flagra seu noivo, o marquês de Winchilsea, nos braços de outra mulher.
Para a sociedade vitoriana do século XIX, tais escapulidas masculinas eram normais, e cancelar o casamento seria impensável. O jeito, decide a jovem, é aprender a ser, ao mesmo tempo, a esposa e a amante, para que o marquês nunca mais tenha de procurar outra mulher fora do lar. Por isso, resolve tomar lições - teóricas, claro - sobre a arte do amor com o melhor dos professores: Braden Granville, o mais notório libertino de Londres.
Logo nas primeiras aulas começam a voar faíscas e as barreiras entre professor e aluna caem.

“Então, depois de passar os olhos pela sala, como para se certificar de que estavam realmente a sós, Caroline Linford finalmente se inclinou para frente da cadeira e disse:
-Bem, na verdade, senhor Granville, o que eu preciso é... preciso que o senhor me ensine a fazer amor.
Ela não estava certa disso, mas por um instante pareceu que Braden Granville poderia sofrer um ataque cardíaco”.

Mais um livro da diva da Meg, acho que todo mundo já imagina que eu tenha gostado dele, afinal ultimamente tenho lido livro vários que ela escreveu com o pseudônimo Patricia Cabot e elogiado todos. Quando peguei esse livro para ler tive um certo receito pelo titulo, afinal ele me lembra livro de auto-ajuda, coisa que eu odeio, porem esse receio passou assim que terminei o primeiro capitulo, divertido e inusitado o livro me fez rir em diversos momentos, fazendo sua leitura ser leve e rápida.
Caroline foi um personagem incrível, entrando para a lista dos poucos personagens femininos que eu gosto, toda a inocência dela e a forma como ela reage as situações, sempre completamente fora do padrão esperado a tornam uma mulher extremamente forte.
Braden Granville não ganhou muitos pontos comigo, se tornou um meio termo, não desagradou mas não me encantou, achei bem construído, porem nada fora do cliché.
O tema que encontramos ao ler a sinopse transmite que será uma historia cliché, como já foi tema de muitos romances históricos, da até aquela sensação de que já sabe como tudo ocorrera, porem isso não acontece, com um tema que já foi muito abordado Meg consegue fazer algo ainda assim diferente, tornando o livro uma comedia romântica com toques de mistério.
Eu li o livro sem nenhuma pausa, e não achei nenhum detalhe nele que me desagradou, acho que o único fato seria a tradução do titulo que fica me lembrando livro de auto-ajuda.

18 comentários

  1. Já havia visto o livro várias vezes, mas, pelo título, tinha a mesma opinião que você: que seria de auto-ajuda. Só que achei ele muito legal pela sua resenha! Sem contar que adoro romances históricos :D

    Beijos, Carol
    Thousand Worlds

    ResponderExcluir
  2. Gosto de romances água com açúcar, como este me parece e como foi o primeiro e único que já li da Meg como Patrícia "A Rosa de Inverno". Acho que uma amiga já comprou, vou pegar emprestado para ler. Parece com livros de banca, mas como me divirto com este tipo de livro, já tá na minha lista.
    um abraço
    Gisela - Ler para Divertir

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde :)
    Como eu já mencionei,nunca li nada da Meg mas leria com certeza >.<
    Parece ser um bom livro >.<
    Meus parabéns pela sua resenha :)

    Beijos e tenha uma ótima semana
    RIMAS DO PRETO

    ResponderExcluir
  4. pode até ser um livro de auto-ajuda mais parece ser bem interessante

    Flores de Marshmallow

    ResponderExcluir
  5. @Daiane Hey flor, como eu disse duas vezes na resenha, o livro tem nome que lembra de auto-ajuda, porem não é de auto-ajuda :)

    ResponderExcluir
  6. Bia, vou te contar uma coisa: adoro os livros que a Meg escreve sob o pseudônimo de Patricia. Os livros são menos infantis, sabe?
    Aprendendo a Seduzir é um livro que eu quero muito mesmo ler. <3 Como você disse, o título realmente ficou parecendo de auto-ajuda, mas... quem se importa? É Meg (ou Patricia, no caso)!

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  7. Oi, Biia.

    Lendo o comentário da Luara, finalmente, consegui entender o por quê desse pseudônimo da autora. O.k.

    Parece um bom livro, e eu gostei da linguagem só de ler esse trechinho que você postou. Também não gostei do título, poderia ser mais adulto, incisivo. Enfim, é um livro que eu leria. ;)

    Ah, tem SORTEIO de Cinquenta Tons de Cinza rolando lá no blog. Se você já estiver participando, deixo a dica pros seus leitores.

    Beijocas,

    Isie Fernandes - de Dai para Isie

    ResponderExcluir
  8. Ainda não li nada da Meg como Patricia e já namoro esse livro a algum tem po então creio que vai ser ele o primeiro.
    Titulo de auto ajuda, rsrsrs, verdade!
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Amei essa resenha vou ver se eu leio o livro *-*


    http://mundo-da-girl.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Eu sou apaixonada por livros, e sempre busco livros bons e amei a resenha, ja deu vontade de ler vou terminar este e vou procurar o se na biblioteca! =)
    beijos
    www.acessobeauty.com

    ResponderExcluir
  12. As traduções mal feitas dos livros são um baita problema. Lá em casa, por exemplo, ele não seria visto como um autoajuda, mas como algo quase obsceno, ahaha! Não seria legal :S
    Mas sendo Meg, a gente dá um desconto. Acho que os livros dela vendem pelo seu nome mesmo, nem precisava ter título, ahahah!
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  13. Uma graça seu blog flor, ainda não li nada dela, mas sempre que leio resenhas de seus livros a maioria são positivas.

    ResponderExcluir
  14. Quero ler, quero ler ^^
    s2hay.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. adoro livros que fogem do "padrão", mas se tem mistérios eu to dentro!

    Gostei da resenha, parce ser bom mesmo!
    Já leu a Mediadora?

    www.memoriaslenientes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. O livro já em si é muito sedutor. http://anavidadeestilista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Adoro a diva Meg, seus livros são maravilhosos.
    a capa desse é linda, mas tbm não gostei do titulo, realmente parece livro de auto ajuda kkkkk
    gostei de sua resenha, irei ler esse livro em breve.

    http://www.lostgirlygirl.com

    bjos

    ResponderExcluir
  18. A Meg tem uns livros com títulos que tem cara de auto-ajuda, né? Assim como "Como ser popular" e "Tamanho 42 não é gorda"! Quero ler esse livro, mas já sei o que esperar dele... Os livros sob o pseudônimo de Patrícia Cabot costumam ser bem parecidos. Beijos! Ni, Ninhada Literária

    ResponderExcluir

Leio todos os comentários com muito carinho e sempre respondo, então volte para conferir.

Instagram

Like us on Facebook

About us